Translate

terça-feira, 27 de maio de 2014

Fazendo a minha parte

  "Pensem nisto, pois: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tg 4:17 - NVI).

   Juntamente com a proximidade dos eventos esportivos a serem sediados pelo Brasil, tenho visto o pessimismo de muita gente que eu conheço aumentar (inclusive o meu, confesso). Enquanto um montante enorme de dinheiro é gasto com coisas supérfluas, pois ninguém conseguiu me convencer ainda que haverá algum legado positivo e permanente resultante disso tudo, a Educação, a Saúde, o Transporte e a Segurança Públicos estão entregues às moscas. Alunos sem aulas, professores com péssimos salários, transporte de péssima qualidade, segurança ineficiente, saúde zero. E isso só faz aumentar nossa incredulidade de que alguma coisa possa melhorar. Daí reclamamos, questionamos, duvidamos.
   Não que não tenhamos que "pôr a boca no mundo" para gritar e denunciar tudo o que está errado. Mas e depois? Nossa ação se resume a isso? Devemos parar por aí? Reclamar sem fazer nossa parte adianta?
   Precisamos assumir nossa responsabilidade com a mudança que queremos construir.
   Se há corrupção por toda parte, vou fazer diferente, vou ser honesta. Não é porque tiram vantagem que vou tirar também. Não vou me aproveitar de ninguém, não vou pelo caminho mais fácil só porque é mais fácil se não for o caminho legítimo. Quero uma sociedade mais justa e a mudança também passa por mim.
   Se os políticos que estão no poder parecem ser os caras errados para estarem lá, então vou ter um pouco mais de consciência e serei mais responsável com o meu voto. Nada de vender, nada de troca de favores. O benefício oferecido não deve ser só pra mim ou minha família, mas para toda a minha comunidade.
   Se há tanta miséria, vou me comprometer em ajudar o meu próximo. Porque continuar na passividade, se há alguém ao meu lado precisando de ajuda? E se posso ajudar, por que não? Quantas realidades poderemos mudar? Quantos sorrisos podemos fazer brotar? Quantos sonhos podemos fazer nascer e renascer?
   Sei que é um trabalho de formiguinha, mas a formiga foi elogiada por Deus pelo seu esforço. Não me importo em fazer o pouco que me cabe, pois pra alguém poderá ter sido muito. Não me importo com os questionamentos alheios. O importante é fazer o que é certo e não me dar bem a qualquer preço.
   Se a mesma pessoa que reclama é a mesma que suborna numa blitz, o que nos torna diferentes? Se a mesma pessoa que questiona é a mesma que vota em troca de um benefício, em que somos diferentes daquele que comprou o nosso apoio?

"Continue o injusto a praticar injustiça; continue o imundo na imundícia; continue o justo a praticar justiça; e continue o santo a santificar-se" (Ap 22:11 - NVI).

   Eu escolho não me conformar, e sim ser transformada pela renovação do meu entendimento, pois o que eu quero é viver a vontade de Deus em sua plenitude: "Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus" (Rm 12:2 - NVI).


 Paz e até.
   
  

9 comentários:

  1. Grande texto, filha de Deus. Com sabedoria "salomônica" disseste tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu diria que é apenas um pensamento "Fernandônico", rsrsrs. Paz de Cristo!

      Excluir
  2. Ótimo texto, reclamar, gritar ir pras ruas isso não basta, precisamos fazer diferença nas escolhas de nossos candidatos, nós os elegemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Vanderleia. Somos responsáveis por colocá-los no poder.

      Excluir
  3. oh, glória! Vamos fazer a diferença! Acordo povo do Senhor, precisamos fazer, e graças a Deus tem irmãos em Cristo "fazendo", "lutando"...
    Fernanda, ótima matéria! parabéns

    Abraço fraternal
    Pastor Ismael - blog "Aqui eu Aprendi!"

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo Blog,gostei. Estou seguindo você,se puder retribuir:

    http://blogdorodrigocristao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sem mais. Não tenho que acrescentar nem diminuir suas palavras a não ser elogiá-la e glorificar a Deus pois mesmo em meio à sua crítica social requintou com a sabedoria cristã baseado nas Escrituras.

    Deus te abençoe profundamente, ainda bem que vim ler esse texto =)

    Ezequiel Domingues

    ResponderExcluir
  6. Texto bem entendido minha amiga ,temos que fazer a diferença sempre.
    Deixo meu carinho e paz.
    http://reginaladydapaz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não adiantou nada todas as manifestações que aconteceram a alguns meses atras, disseram que o Gigante Acordou! mais e ai? e depois que ele acordou o que fizeram? NADA! Acordou e voltou a dormir, porque as pessoas que manifestaram não sabia o que fazer depois porque em vez de fazer a diferença de verdade muitos manifestante fizeram bagunça, destruíram lojas, roubaram coisas e bateram em muitos policiais e isso não é fazer a diferença. Temos que manifestar sim, mais com sabedoria e inteligência para não perdermos a nossa razão depois.Gostei muito das suas palavras e quero agradecer pela visita.

    Viviane Almeida
    Administradora do Bíblia em Foco
    Blog: http://bibliaf.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!