Translate

domingo, 11 de maio de 2014

A mulher cananeia (Mt 15: 21 - 28)

   Dentre inúmeras histórias de mulheres narradas pela Bíblia, hoje quero destacar a história de uma de quem nem ao menos sabemos o nome, mas que é um grande exemplo de fé, humildade e perseverança.
   A Bíblia mostra-nos que ela enfrentava uma situação muito difícil em sua casa: a filha estava sendo miseravelmente oprimida.
   Jesus estava de passagem pelas regiões de Tiro e Sidom e essa mulher toma conhecimento da presença dele pelas proximidades de sua cidade. Ora, Jesus operava muitos milagres e multidões o seguiam na esperança de receberem uma dádiva divina. As notícias acerca dos seus feitos eram veiculadas por toda parte e ela conhecendo que por ali passava alguém capaz de realizar tantos feitos, precisaria tomar uma decisão: Ir ou não ir? Crer ou não? Tentar ou não fazer nada? Da decisão dela dependeria o desfecho da história.
   Para ela, como mãe, deveria ser uma situação que beirava o insuportável ver a filha padecendo tanto, sem poder fazer qualquer coisa que fosse para amenizar o sofrimento. Não era uma situação para a qual ela tivesse uma solução, era algo que fugia do seu controle e estava além das suas possibilidades.
   Existem problemas que parecem fugir do nosso controle e que estão além das nossas forças humanas para que haja uma solução. É nessas horas que precisamos tomar uma decisão: Desistir como se não houvesse mais esperança ou buscar socorro em Deus? A Palavra de Deus nos garante que:"Para aquele que está entre os vivos há esperança" (Ec 9:4).
   A atitude dela naquele momento foi aproveitar a oportunidade que surgia de buscar um milagre para a sua casa. Ela acreditou que Jesus podia ajudá-la e assumiu a responsabilidade pelo bem estar de sua família. Seria fácil delegar a responsabilidade para outra pessoa, mas ela entendeu que ninguém conseguiria ter comprometimento com aquela causa como ela, pois era ela quem vivenciava a dificuldade. Também não se acomodou, não se conformou e partiu em busca de uma mudança.
   É muito fácil reclamar das dificuldades que se levantam, colocar a culpa nos outros pelos momentos difíceis que passamos, mas quando entendemos que somos responsáveis por buscar uma mudança naquilo que não nos satisfaz, naquilo que não está bom, estamos dando o primeiro passo para que a mudança realmente acontece. Não basta apenas detectar o problema, é preciso se comprometer e trabalhar para viver o novo.
   Ela saiu, sem saber o que enfrentaria, mas tinha objetivos claros e uma meta muito bem estabelecida: Voltar pra casa com o seu milagre.
   Quando estamos em busca de viver algo novo na nossa vida, é necessário ter objetivos traçados. Aonde quero chegar? Qual o fim que quero alcançar ao tomar tal decisão? Ao tornar claro o lugar onde quero chegar, fica mais fácil saber o caminho que preciso percorrer. A meta dela era um milagre e para alcançar esse fim o caminho era buscar a Jesus.
   Ao se aproximar de Jesus, intercede por sua filha: "Senhor, filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada" (Mt 15:22b). Logo o seu clamor incomodou aos discípulos que pediram a Jesus que a mandasse embora: "Despede-a, que vem gritando atrás de nós" (Mt 15:23b). Mas isso não a fez desistir.
   Precisamos entender que antes de se alcançar um objetivo  passa-se por obstáculos. Era muito fácil para os discípulos mandá-la embora, pois não eram eles quem vivenciavam o drama que aquela mulher enfrentava. Nem sequer conheciam seus motivos, como poderiam entender o clamor insistente que ela fazia. As pessoas nem sempre vão entender a nossa busca, a nossa luta, o nosso empenho, os nossos sonhos e os nossos objetivos, pois quem sabe onde queremos chegar somos nós e não eles. O outro não sou eu pra entender o que me move. E quando o que nos move é o desejo de se aproximar mais e mais de Deus e de tudo o que Ele tem pra nossa vida, quem pode nos impedir de avançar?
   A primeira resposta que ela ouviu de Jesus não foi fácil: "Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel" (Mt 15:24). A reação dela foi surpreendente: ela adorou: "Então, chegou ela e adorou-o dizendo: Senhor, socorre-me" (Mt 15:25)
   A segunda resposta que Jesus dá: "Não se dá o pão dos filhos aos cachorrinhos" (Mt 15:26). Mais uma vez ela me surpreende com sua atitude: "Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores" (Mt 15:27).
   A cada obstáculo, a cada dificuldade, a cada resposta aparentemente contrária, ela se lembrava do que a impulsionara a ir até ali. E a vontade interior de alcançar libertação para sua filha a fazia perseverar cada vez mais. 
  O texto deixa transparecer que essa mulher tinha um certo conhecimento acerca da profecia que falava do Messias, quando, ao se encontrar com Jesus, declara ser Ele filho de Davi. E quando Jesus diz que o pão dos filhos não podem ser dados aos cachorrinhos, ela parece compreender que o Messias viria para a nação de Israel. Mas ela também demonstra que, mesmo sendo uma estrangeira que não fazia parte do povo escolhido por Deus, a misericórdia de Deus era suficientemente grande para alcançá-la também. E Jesus vê nela uma fé que lhe chama a atenção: "Então, respondeu Jesus e disse-lhe: Ó mulher, grande é a tua fé." (Mt 15:28a). Ela não era seguidora de Jesus, não fazia parte da multidão que o acompanhava e que, por várias vezes presenciara a realização de milagres, mas, mesmo assim, compreendera a misericórdia de Deus de uma forma que nem os mestres da lei haviam compreendido. E ela volta para a sua casa com aquilo que havia se proposto a buscar: "E, desde aquela hora, a sua filha ficou sã" Mt 15:28c).

Paz e até.
   

11 comentários:

  1. Lindo o seu texto. Eu me arrepiei com suas palavras que vem do Espírito Santo, com toda a certeza. Que DEus continue te usando abundantemente. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Eduardo. Que Deus abençoe sua vida também.

      Excluir
  2. Parabéns pela postagem.
    Te seguindo, espero poder ter seu apoio em meu blog também.
    Pastor Ismael - Blog "Aqui eu Aprendi!"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estou seguindo o seu blog também. Muito bom por sinal. Fique na paz de Cristo!

      Excluir
  3. Boa noite! Conheci o seu blog pelo Grupo Blogueiros

    do Brasil, seja bem vinda ao grupo, gostei muito do

    seu blog, parabéns pela postagem creio que Deus pode

    irá continuar te abençoando.

    Viviane Almeida
    Administradora do Bíblia em Foco
    Blog: http://bibliaf.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Viviane. Obrigada pela visita. Que bom que você gostou. Visitei seu blog também e adorei. Seguindo lá. Abraços!

      Excluir
  4. Bela esta passagem da mulher cananéia. Além de ser adoradora, ela nos dá exemplo de coragem, humildade e fé.
    Paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, uma história que muito me inspira. Paz.

      Excluir
  5. Linda a história dela, e um belo exemplo pra todas nós.
    Parabéns pelo blog, é minha primeira vez aqui e já estou lhe seguindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Volte sempre, Vanderleia. Serás bem vinda.

      Excluir

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!