Translate

domingo, 10 de agosto de 2014

Aba Pai

*Feliz dia dos pais!
   Hoje é um dia que muita gente aproveita pra declarar seu amor, carinho e admiração por seu pai. Não que o pai não seja especial nos outros dias, mas porque não aproveitar esse dia ao lado dele?
   Mas também há aqueles que não veem motivos para comemorar. Uns porque o pai já partiu e só o que há para um dia como esse, é saudade e lembrança. Outros porque não tiveram a possibilidade de gozar de um bom relacionamento com aquele que os gerou. As propagandas, nessa época do ano, mostram pessoas sorrindo, felizes, porém, na vida real, nem sempre é assim. Há todo tipo de pai: o que ama, cuida e zela, mas também o que abandona, o que negligencia, o que maltrata... 
   No entanto, independente do tipo de pai que nós tivemos ou temos aqui nessa vida, Jesus veio inaugurar um tipo de relacionamento do homem para com Deus e de Deus para com o homem, totalmente diferente. Ele mostrou que podemos nos relacionar com Deus como nosso Pai. Antes, Ele era apenas conhecido como Senhor, agora podemos chamá-lo de Pai (Mt 6:9) e ter certeza de que Ele nos recebe como filhos amados: "Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus" (Jo 1:12-13). E esse Pai não é do tipo que falha, que erra, que abandona. Seu amor supera todos os limites e expectativas humanas: "Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores" (Rm 5:8).
    No nosso Pai celestial temos uma herança que não se corrompe:  “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós” (I Pe 1:3,4).
   Aba é uma palavra aramaica, que corresponde ao nosso 'papai' na língua portuguesa. Era um modo carinhoso de chamar o pai sem, no entanto, deixar de ser respeitoso. Era uma das primeiras palavras que uma criança aprendia a falar. Hoje ouso te convidar a enxergar Deus não apenas como Senhor, mas também como o seu paizinho, o seu Aba. Isso nos fala de intimidade, confiança, cuidado, carinho, afeto...Como uma criança que é totalmente dependente do cuidado amoroso do pai, busque-o, convide-o a fazer parte de sua vida.
   Quando percebemos Deus como o nosso Pai amado, compreendemos que não se pode encontrar perfeição fora dEle. As pessoas podem nos magoar, nós podemos magoar as pessoas. Elas são falhas, nós somos falhos. Todavia, o Pai das luzes é imutável, sua perfeição jamais será abalada. E Ele conhece a cada um dos seus filhos: "O firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que são dele" (II Tm 2:19 a).
   Se hoje puderes estar com seu pai terreno, aproveite, mas independente disso, tenha um ótimo dia na presença do seu Aba, do seu paizinho. 


Paz e até.





   



2 comentários:

  1. Deus abençoe irmã Fernanda, por essas palavras tão benéficas para nossas vidas.
    Que o SANTO DEUS PAI, continue derramando sobre a tua vida essa inspiração Divina. A paz!

    ResponderExcluir
  2. Lindas e sábias palavras,
    amei seu blog, ja estou seguindo aqui.
    Bjs!
    anaholiveeira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!