Translate

sexta-feira, 7 de abril de 2017

O azeite da viúva

"E uma mulher das mulheres dos filhos dos profetas, clamou a Eliseu, dizendo: Meu marido, teu servo, morreu; e tu sabes que o teu servo temia ao Senhor. E veio o credor a levar-me os meus dois filhos para serem servos.
E Eliseu lhe disse: Que te hei de eu fazer? Declara-me que é o que tens em casa. E ela disse: Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite.
Então disse ele: Vai, pede para ti vasos emprestados a todos os teus vizinhos, vasos vazios, não poucos. 
Então entra, e fecha a porta sobre ti e sobre teus filhos, e deita o azeite em todos aqueles vasos, e põe à parte o que estiver cheio.
Partiu, pois, dele e fechou a porta sobre si e sobre seus filhos; e eles lhe traziam os vasos, e ela os enchia.
E sucedeu que, cheios que foram os vasos, disse a seu filho: Traze-me ainda um vaso. Porém ele lhe disse: Não há mais vaso nenhum. Então o azeite parou.
Então veio ela, e o fez saber ao homem de Deus; e disse ele: Vai, vende o azeite, e paga a tua dívida; e tu e teus filhos vivei do resto" (II Sm 4: 1 - 7).

   Nesses poucos versículos, a Bíblia nos conta a triste história de uma mulher que havia perdido seu marido e estava prestes a perder seus filhos por causa de dívidas não pagas. Mas o texto termina com a operação de um grande milagre que permitiu a essa mulher ver o livramento de seus filhos de uma vida de escravidão.
   Diante de tanta dificuldade, ela decidiu recorrer ao profeta Eliseu. Ele era homem de Deus, aquele por intermédio de quem Deus trazia sua palavra ao povo. E é a ele que ela procura no momento da sua dificuldade.
   Ao invés de se conformar em perder sua família para o credor, ela resolve buscar uma solução para o problema que enfrentava. Ela não sabia como isso poderia acontecer, mas sabia que não poderia cruzar os braços e desistir.
   O marido era servo de Deus, ela mesma testemunha isso diante do profeta. Certamente a fé e confiança dele em Deus foram um exemplo pra que ela construísse seu próprio relacionamento com Deus. É interessante notar que o marido não deixou herança material, ao contrário, deixou dívidas, mas ele deixou uma herança espiritual profunda para a sua família. Algumas pessoas só possuem bens financeiros pra deixar como legado, mas aquele marido deixou uma herança que não pode ser consumida ou dissipada.
   Eliseu pergunta a mulher o que ela tinha em casa e a resposta tímida dela é: "Tua serva não tem nada...". Mas logo ela se lembra da botija de azeite: "...senão uma botija de azeite". O azeite servia como combustível, como alimento, como remédio, para unção. Ela era pobre, necessitada, em dificuldade, mas ainda havia uma botija de azeite deixada pelo marido. Parecia pouco, mas era o suficiente para gerar um poderoso milagre na vida daquela mulher.
   Ela recebeu de Eliseu a orientação de pedir vasos emprestados, e ele deixou claro que era para não pedir poucos. Era preciso obedecer as orientações dadas pelo profeta. Mesmo sem saber qual seria o resultado de sua ação, era preciso ter fé suficiente para obedecer.
   Uma das orientações dada a ela por Eliseu era entrar em casa, fechar a porta com seus filhos e encher os vasos. Era preciso estarem unidos em família, os filhos não ficaram de fora de todo o processo que geraria a libertação deles, eles trabalharam junto com a mãe para que todos os vasos fossem cheios. Enquanto as portas estavam fechadas, as pessoas não podiam ver ou perceber a grande providência que estava sendo gerada enquanto a família se unia para encher os vasos, mas cada vaso que eles viam sendo cheios era prova do cuidado de Deus por eles.
   Depois de encherem todos os vasos, o azeite parou de correr. Mas os vasos não foram cheios para ficarem estacionados dentro de casa. Havia um propósito para o milagre gerado dentro daquela casa. A mulher correu para o profeta para perguntar o que fazer a seguir e ele lhe respondeu: "Vai, vende o azeite, e paga a tua dívida; e tu e teus filhos vivei do resto" (v. 7). Quando ela pediu ajuda ao profeta, estava procurando uma solução pra um problema imediato, mas ela recebeu algo ainda maior: Deus deu a ela condições de pagar sua dívida e a possibilidade de organizar a vida e tecer uma outra história para sua família. Deus supriu muito mais do que ela esperava, deu a ela esperança para o futuro.
   Com a história dessa viúva, cujo nome nem sequer é citado, eu aprendo lições valiosas:

  • Lutar pela família;
  • Procurar socorro em Deus diante das dificuldades;
  • Ter confiança para seguir as orientações de Deus;
  • Trabalhar para que a família seja abençoada;
  • Viver o que Deus tem pra mim e minha família.
Paz e até.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!