Translate

segunda-feira, 15 de julho de 2013

A parábola do amigo importuno (Lc 11:5-13)

   Um discípulo, logo que Jesus termina uma oração, lhe pede para que os ensine a orar. Jesus ensina uma oração modelo -Pai Nosso- (Lc 11:1-4) e conta-lhes, logo em seguida, a parábola do amigo importuno.
   v.5-Disse-lhes também: Qual de vós terá um amigo, e, se for procurá-lo à meia-noite, e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães.
  • O amigo vai à procura do outro numa hora imprópria, à meia-noite para pedir pão.
   v.6-Pois que um amigo meu chegou a minha casa, vindo de caminho, e não tenho que apresentar-lhe;
  • Ele tem uma necessidade que surge inesperadamente (falta de pão diante da chegada de um hóspede) e ele recorre a alguém que possa ajudá-lo. Ele procura alguém com quem ele tem um relacionamento de amizade (Fp 4:6).
   v.7-Se ele, respondendo de dentro, disser: Não me importunes; já está a porta fechada, e os meus filhos estão comigo na cama: não posso levantar-me para tos dar.
  • É-lhe incômodo e inconveniente levantar-se, pois tudo já está preparado para dormir.
   v.8 - Digo-vos que ainda que se não levante a dar-lhos, por ser seu amigo, levantar-se-á, todavia, por causa da sua importunação, e lhe dará tudo o que lhe houver mister.
  • Embora a hora seja imprópria até para um amigo ajudá-lo, a sua insistência muda a situação. Se ele não receber por causa do relacionamento, vai alcançar pela perseverança (Lc 18:1-5).
   v.9 - E eu vos digo a vós: Pedi e dar-se-vos-á: buscai, e achareis: batei, e abrir-se-vos-á;
  • Jesus enfatiza que para alcançar é necessário pedir.
   v.10 - Porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á.
  • Jesus usa três verbos (pedir, buscar, bater) para ressaltar a importância da oração.
  • Ele recebe o que precisa porque se dispõe a buscar e insiste nisso. Ele não considerou os obstáculos - hora imprópria, inconveniência, uma possível negativa - e vai em busca do que precisa.
   v.11 - E qual o pai dentre vós, que se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou também, se lhe pedir peixe lhe dará por peixe uma serpente?
   v.12 - Ou também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?
  • Jesus compara o cuidado de Deus co o cuidado de um pai que não nega aos filhos aquilo que lhe é pedido e nem dá aos filhos aquilo que lhes provoque dano. Eis uma razão porque não recebemos alguns de nossos pedidos, pois podem parecer para nós que são boas coisas, mas o Pai sabe que nos fará mal.
   v.13 - Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?
  • Se o ser humano sabe dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o fará Deus, que é perfeito em bondade, poderá nos dar bênçãos maiores do que imaginamos.
  • A maior dádiva que podemos receber é o Espírito Santo, que é o próprio Deus. E se podemos recebê-lo,podemos também estar convictos de que teremos nossas necessidades supridas pelo nosso Pai celestial.

Conclusão

   Jesus fala sobre a importância de orar e também de perseverar em oração a fim de que sejamos atendidos (Cl4:2a).

   Quando entendemos a importância da oração e aplicamos isso à nossa vida, passamos a usufruir de um relacionamento de maior intimidade com Deus e nossa confiança nEle é ampliada, pois entendemos que Deus nos ouve, responderá no devido tempo e de modo a cumprir a vontade dEle na nossa vida.
                                       Até.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!