Translate

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Joquebede - um exemplo de entrega


 "E foi-se um varão da casa de Levi e casou-se com uma filha de Levi. 
E a mulher concebeu, e teve um filho,e, vendo que ele era formoso, escondeu-o por três meses.
Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos e a betumou com betume e pez;e pondo nela o menino, a pôs nos juncos à borda do rio."(Êx 2:1-3).
  Nascida na escravidão do Egito, esperava como qualquer israelita o cumprimento da promessa feita a Abraão de que, após quatrocentos anos de servidão, o seus descendentes seriam uma nação livre (Gn 15:13,14). E na escravidão do Egito, Joquebede, que era descendente de Levi, se casa com Anrão, também descendente de Levi (Êx 6:20). A vida segue o curso natural e Joquebede tem dois filhos: Miriã e Arão.
   Logo, a situação, que já era ruim, se torna ainda pior. O Faraó observa que o número de israelitas  crescia de forma assustadora e ele teme a força que este povo podia adquirir se acabassem se dando conta de como haviam se multiplicado. Em caso de guerra, eles poderiam se aliar aos inimigos do Faraó e se  revoltar contra os egípcios (Êx 1:7-9). A estratégia que Faraó usa para tentar parar esse crescimento é a opressão. Impõe sobre eles trabalhos forçados, mas isso não foi suficiente para parar o povo israelita. O Faraó então toma uma atitude cruel: todos os recém nascidos do sexo masculino deveriam morrer (Êx 1:15-22) e as parteiras é que teriam que executar essa ordem.
   Era uma estratégia diabólica para enfraquecer o povo de Deus.O número de homens diminuiria e eles perderiam força. Mas as parteiras não executam o projeto do Faraó por temor a Deus. Essa atitude trouxe bênção pra vida delas (o temor do Senhor é o princípio da sabedoria).
   Diante de mais um fracasso, o faraó dá uma nova ordem que dava direito a qualquer egípcio de tirar a vida dos meninos hebreus. Antes as parteiras teriam essa função, agora todo o Egito tinha esse dever de tirar a vida dos recém nascidos de sexo masculino. Apenas as meninas seriam poupadas (Êx 1:22). Houve uma progressão da maldade e da opressão.
   É nesse período que Joquebede engravida novamente, debaixo dessa nova ordem.Foram nove meses de angústia para aquela mãe imaginar o destino que o bebê gerado em seu ventre poderia ter.
   Finalmente a criança nasce, e o que deveria ser motivo de alegria,pois naquela época ter filhos homens era algo extremamente valorizado por ser o homem o líder,o responsável pelo clã, torna-se motivo de angústia e tristeza.Era um menino que nascia com o destino de morte já assinalado.
   Só que Joquebede era uma mulher extraordinária, não se entregava aos problemas da vida sem pelo menos lutar. Ela esconde a criança por três meses (Êx 2:2).
   Mas a criança crescia cada vez mais e a mãe percebe que não poderia escondê-lo pra sempre. Era o momento de uma nova atitude, de agir por outros meios. Ela confecciona um cesto (arca) de junco (gramíneas que crescem à beira de rios ou em áreas alagadas ou úmidas e que era usada para confeccionar cestos), betuma o cestinho com betume (substância semi-sólida usada para vedação de fendas na madeira e outros materiais;popularmente chamada de piche) e pez (substância resinosa do pinheiro e de outras árvores pnáceas) e põe dentro do cesto e coloca o cesto  nos juncos à borda do rio (Êx 2:3). Era a última atitude que poderia tomar: entrega total do maior bem que possuía ao cuidado de Deus. A parte dela já havia sido feita agora o futuro estava dependendo unicamente de Deus.
   Miriã ficou de longe observando pra ver o que ia acontecer e viu quando a filha do Faraó desceu ao rio para se banhar e achou a arca com o bebê dentro.A princesa percebeu que aquele era uma criança hebréia e se compadeceu do menino (Êx 2:6). Miriã então se oferece para buscar uma ama para a criança e a princesa aceita. Joquebede chega diante da filha do Faraó para receber nos seus braços o seu próprio filho e ouve:
  "Leva este menino e cria-mo;eu te darei teu salário"(Êx 2:9). Como Deus é tremendo! Ele deu livramento à criança, o devolveu à sua mãe e Joquebede ainda ia receber um salário para cuidar do filho que nascera para morrer.
   Joquebede ficou com Moisés até que ele desmamasse e, com certeza, esse período de convivência entre eles fez muita diferença na vida dele. Especialistas salientam a importância da primeira infância. E Deus permitiu que Joquebede estivesse presente nos primeiros anos da vida de Moisés porque ela confiou em Deus.
Sl 37:4-5 diz:


  • Deleita-te também no Senhor, e Ele te concederá o que deseja o teu coração.
  • Entrega o teu caminho ao Senhor;confia nEle, e Ele tudo fará.
   Joquebede entregou Moisés aos cuidados do Senhor e vivenciou o milagre. Precisamos nos entregar também, confiar nossas preocupações aos cuidados de Deus. Quando nossos recursos se esgotam precisamos ter plena confiança  naquilo que Deus vai fazer, pois Ele sabe dar um desfecho melhor que o nosso.
Até.
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!