Translate

sábado, 2 de novembro de 2013

O privilégio de ser imagem e semelhança de Deus.

   O homem é a única criatura feita à imagem e semelhança de Deus e por isso ocupa lugar privilegiado na criação (Gn 1:27). Ser feito à imagem de Deus ressalta a proximidade entre Criador e criatura, como, por exemplo, o homem possui raciocínio, poder de decisão e de ação. Mas, ao mesmo tempo, coloca o ser humano no seu devido lugar, de ser criado, ou seja, aquele que criou é e sempre será superior à sua criação.
   A esse homem criado por Deus foi dada a tarefa de ser mordomo, representante legal de Deus para dominar sobre o restante da obra criada (Gn 1:28-30). Isso significa que ele seria responsável por cuidar de tudo aquilo que Deus criou. Algumas pessoas criticam aqueles que se empenham em proteger a natureza, mas essa era uma tarefa inicial dada por Deus ao homem. Aquele que procura cumprir a Palavra de Deus também zelará pelo meio em que vive e isso implica estar ciente de que nossos atos podem ofender e degradar aquilo que foi criado pelas mãos do próprio Deus. Esse entendimento é lindo, pois quem o alcança com toda certeza economizará água, não jogará lixo nas ruas e etc, coisas básicas que todo crente deveria saber. 
   Ser imagem de Deus não é uma característica individual dada apenas ao ser humano do sexo masculino. Deus criou homem e mulher à sua imagem, ambos têm o mesmo valor diante de Deus. Numa sociedade marcadamente machista, onde mulheres são desvalorizadas no mercado de trabalho e ainda hoje ganham menos exercendo as mesmas funções que os homens, são agredidas física e emocionalmente, tratadas como objeto, é maravilhoso saber nosso lugar diante de Deus. Durante a Idade Média, a mulher era vista como fonte de pecado, instrumento usado pelo Diabo para desvirtuar o homem, mas biblicamente vemos Deus valorizando a mulher no Éden quando faz a promessa de que do ventre de uma mulher nasceria aquele que pisaria a cabeça da serpente (Gn 3:15)
   O ser criado à imagem de Deus também deve afetar o nosso entendimento acerca das raças. O Brasil é um país fortemente miscigenado, mas mesmo assim carregado por muito preconceito racial. Todos fomos feitos à imagem de Deus, independente de raça, sexo, condição social ou qualquer característica descriminatória, pois em Cristo "não há judeu nem grego, não há servo nem livre, não há macho nem fêmea" (Gl 3:28).
   Como cristãos que compreendem terem sido criados privilegiadamente à imagem de Deus, isso deve resultar num relacionamento com Deus que vai além do intelecto e das emoções, mas que abrange a totalidade das nossas ações. O corpo físico não pode ficar de fora da relação com Deus: "O mesmo Deus de paz vos santifique completamente. E todo o vosso espírito, alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo." (ITs 5:23). Também deve resultar numa melhora no relacionamento com as pessoas (tanto as da nossa comunidade de fé, quanto com as de fora), pois o crente deve ser um canal através do qual o amor de Deus pela humanidade é expressado. O papel evangelizador da igreja e de seus membros precisa abranger todos os aspectos do ser humano, alcançando intelecto, emoções e também o corpo: "Se o irmão ou irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz; aquentai-vos e fartai-vos, mas não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso?" (Tg 2:15,16).
   Precisamos assumir o compromisso de resgatar na humanidade, que se encontra perdida em seus valores e auto estima, a consciência do seu valor diante de Deus. Somos tão importantes para Ele, que Ele morreu para nos resgatar (Jo 3:16).
Paz e até.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!