Translate

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A voz do que clama

   João nasceu de uma promessa feita a seu pai Zacarias, quando este exercia o sacerdócio e fora sorteado para entrar no santuário do Senhor e oferecer incenso (Lc 1:8-22). Zacarias Já era de idade avançada assim como sua esposa Isabel, e teve dúvidas quanto ao cumprimento dessa promessa. Por isso ficou mudo até que a criança nascesse (Lc 1:20,62-64). Assim, seu nascimento encheu de temor os vizinhos de seus pais e todos que ouviam falar dessas coisas se perguntavam:"O que vai ser este menino?" (Lc 1:66).
   Ele nasceu debaixo de uma promessa e viveu de acordo com ela. Sua missão era clara: Fazer retornar muitos dentre o povo de Israel ao Senhor e ir adiante do Senhor para deixar um povo preparado para o Senhor (Lc 1:16, 17).
   Quando chegou o momento de começar a exercer seu ministério, um ministério dado a ele pelo próprio Deus, vem a João a palavra de Deus no deserto. E sua pregação era simples e direta: pregava o arrependimento para perdão de pecados (Lc 3:1-3). João recebe, então, a alcunha de batista porque batizava os que iam a ele no deserto.
  Algumas características de João Batista e de sua pregação merecem destaque:
  1. Ele foi escolhido para uma grande obra (Is 40:3-5; Lc 1:17). Prepararia o caminho para o surgimento do Messias.
  2. João, sabia sua função. Possuía identidade. Sua mensagem era tão diferente que alguns o questionaram se não seria ele mesmo o Messias, mas ele sabia ser apenas o servo que vai adiante anunciando a chegada de alguém muito mais importante. A essas indagações, João respondia:
  • Virá alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno de desatar as correias das suas sandálias (Lc 3:16);
  • Não sou o Cristo (Jo 1:20);
  • Sou a voz do que clama no deserto (Jo 1:23).
   3. Pregava:
  • Arrependimento (Lc 3:3);
  • Mudança de atitude que demonstrasse que o arrependimento era verdadeiro:"Dêem frutos que mostrem o arrependimento" (Lc 3:8);
  • Juízo vindouro:"O machado já está posto à raiz das árvores, e toda árvore que não der bom fruto será cortada e lançada no fogo" (Lc 3:9) "Ele traz a pá em sua mão, a fim de limpar sua eira e juntar o trigo em seu celeiro; mas queimará a palha com fogo que nunca se apagará." (Lc 3:17).
    4. Passou por momento de incerteza:
  • Quando foi preso enviou dois discípulos seus a interrogar Jesus se Ele era mesmo o Messias ou se deveriam esperar outro (Mt 11:2,3), embora tivesse recebido uma revelação da parte de Deus de que aquele sobre quem visse descer o Espírito Santo como pomba esse é o que batiza com o Espírito Santo (Jo 1:32,33).
    5. Era totalmente comprometido com a Palavra de Deus ainda que isso custasse sua liberdade e depois sua própria vida (Mt 14:1-12).

   A trajetória de João Batista, é fascinante. Uma vida de entrega e total dedicação ao cumprimento de um chamado. Chama nossa atenção o fato de João não buscar glória para si mesmo:"É necessário que ele cresça e que eu diminua" (Jo 3:30). E o próprio Jesus testifica de João:"Digo-lhes a verdade: Entre os nascidos de mulher não surgiu ninguém maior do que João Batista; todavia o menor no Reino dos céus é maior que ele" (Mt 11:11).
  Hoje, no meio evangélico, vivemos o momento do estrelato. Todos querem ser cantores e pregadores famosos, reconhecidos e que ganham muito dinheiro. Esquecemo-nos, por vezes, de que temos uma missão parecida com a de João: anunciar o Messias ao mundo. E, nessa tarefa, quem precisa aparecer não somos nós, e sim o Senhor Jesus. Nossa missão não é sermos grandiosos, mas fazer o nome de Jesus ser engrandecido.
   Quando olho pra vida de João, vejo o que é viver verdadeiramente de acordo com um chamado de Deus. Que possamos entender que Evangelho é compromisso de toda uma vida, renúncia aos nossos interesses, anúncio e proclamação de que JESUS VEM. E que isso consuma toda nossa vida.
Paz e até.


Bibliografia:
  • Bíblia Nova Versão Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!