Translate

quarta-feira, 10 de maio de 2017

A libertação de um homem

"E navegaram para a terra dos gadarenos, que está defronte da Galileia. E, quando desceu para terra, saiu-lhe ao encontro, vindo da cidade, um homem que desde muito tempo estava possesso de demônios, e não andava vestido, nem habitava em qualquer casa, mas nos sepulcros.
E, quando viu a Jesus, prostrou-se diante dele, exclamando, e dizendo com grande voz: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Peço-te que não me atormentes.
Porque tinha ordenado ao espírito imundo que saísse daquele homem; pois já havia muito tempo que o arrebatava. E guardavam-no preso com grilhões e cadeias; mas, quebrando as prisões, era impelido pelo demônio para os desertos" (Lc 8: 26-29).


  A Bíblia diz que num certo dia, Jesus e seus discípulos entraram num barco para atravessar o Mar da Galileia, que na verdade é um lago, também chamado de Mar de Tiberíades ou Lago de Genesaré. No meio do caminho eles se depararam com uma forte tempestade: "E, navegando eles, adormeceu; e sobreveio uma tempestade de vento no lago, e enchiam-se d'água, estando em perigo" (Lc 8:24). Enquanto essa tempestade ocorria, Jesus estava dormindo tranquilamente, os discípulos acordaram-no e ele repreendeu o vento e a fúria do mar: "E, chegando-se a ele, o despertaram dizendo: Mestre, Mestre, perecemos. E ele, levantando-se, repreendeu o vento e a fúria da água; e cessaram, e fez-se bonança"(Lc 8:25).
   Ao chegar em terra firme, na região de Gadara, a Bíblia afirma que um endemoninhado saiu ao encontro de Jesus. A história que passa a ser contada a partir dessa chegada de Jesus em Gadara,é uma história maravilhosa de libertação e de demonstração do poder e autoridade de Jesus.
   O texto relata algumas características acerca da situação enfrentada por aquele homem:

  • Estava possesso já há muito tempo (Lc 8:27);
  • Era feroz ao ponto de ninguém poder passar pelo caminho (Mt 8:28);
  • Sua agressividade levou as pessoas a prendê-lo com grilhões (Mc 5:4), mas mesmo assim não conseguiam amansá-lo ou contê-lo (Mc 5:4b)
  • Andava pelos sepulcros dia e noite clamando e ferindo-se com pedras (Mc 5:5).
  Essa passagem sempre mexe profundamente comigo, pois este homem representa o retrato do que Satanás deseja fazer com a vida das pessoas. Uma vida de sofrimento, solidão, dor...Devido à situação que ele enfrentava a sua vida ficou prejudicada em todos os aspectos:

  • Convívio familiar e convívio social totalmente inexistente: "Não habitava em qualquer casa, mas nos sepulcros" (Lc 8:26);
  • Foi levado a lugares de solidão e morte: sepulcros e deserto;
  • Além da prisão física houve a tentativa de resolver o problema com correntes e grilhões físicos;
  • Perda dos valores morais, normas estabelecidas para o convívio social: "Não andava vestido" (Lc 8:27);
  • Perda da personalidade. Seus padrões de pensar, sentir e agir, a individualidade pessoal que nos faz ser quem somos, foi totalmente prejudicada:
  • Feria-se a si mesmo (Mc 5:5). Satanás fez com que perdesse o amor por si mesmo e seu senso de autopreservação;
  • Sem paz, andava clamando nos montes e sepulcros (Mc 5:5).
   A vida daquele homem estava em completa ruína, não havia nada que as pessoas daquela localidade pudessem fazer por ele. O máximo que chegaram a conseguir foi aprisioná-lo com correntes e grilhões, mas apenas temporariamente, pois nem mesmo isso era capaz de detê-lo. 
   Gadara era uma das dez cidades autônomas da região de Decápolis. Era um centro comercial habitado por não judeus que viam na criação e comercialização de porcos uma fonte de renda. Isso fazia com que fossem totalmente rejeitados pelos judeus, pois o porco era um animal imundo de acordo com a Lei mosaica.
   Quando Jesus pisou na terra de Gadara, o endemoninhado saiu ao seu encontro clamando com grande voz: "Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Peço-te que não me atormentes " (Lc 8:28b). Até aquele momento os demônios tinham feito o que queriam na vida daquele homem, mas chegara aquele que veio pra desfazer as obras do diabo (I Jo 3:8). Jesus havia atravessado o Mar da Galileia, repreendido a tempestade para chegar num lugar onde nenhum judeu queria ir para libertar um homem, uma vida.
   Não havia naquele lugar nada e nem ninguém que fizessem oposição à atuação demoníaca, eles estavam completamente à vontade para atuar, mas com a chegada de Jesus o negócio é diferente. Os demônios sentiram que havia um oponente ao qual não poderiam resistir e imploraram pra que Jesus permitisse que entrassem nos porcos.
  A permissão que Jesus lhes deu de entrarem na manada de 2000 porcos, vai demonstrar algumas coisas para a população local:

  • O poder destruidor dos demônios que habitavam aquele homem;
  • O grau de sofrimento que ele estava suportando por um longo período de tempo;
  • Que Jesus tem autoridade pra dar ordens aos demônios, o poder deles está limitado à permissão de Jesus;
  • Com a destruição da manada de porcos, havia uma escolha a ser feita: crer em Jesus e recebê-lo ou preferir os porcos e se lamentar com o prejuízo financeiro.
   Jesus trouxe restauração à vida daquele homem em todos os aspectos:

  • Espiritualmente;
  • Fisicamente;
  • Restauração dos seus valores morais: "totalmente vestido" (Lc 8:35);
  • Restauração da saúde emocional: "Perfeito juízo" (Lc 8:35);
  • Restauração do convívio familiar e social: "Torna para tua casa!" (Lc 8:39);
  • Estabelecimento de uma missão: "Conta quão grandes coisas te fez Deus" (Lc 8:39).
   As pessoas, mesmo depois de vê-lo completamente vestido, lúcido e assentado aos pés de Jesus, decidiram optar por pedir a Jesus que saísse de sua cidade. Isso é bem triste, pois nos mostra que existem pessoas que decidem, mesmo diante de grandes manifestações milagrosas e poderosas de Deus, escolher os 'porcos' e trilhar seus próprios caminhos. Para esses as coisas dessa vida são mais interessantes do que as coisas relacionadas ao mundo espiritual.
  Após a sua libertação, o homem pediu a Jesus para segui-lo e recebeu de Jesus a seguinte resposta: "Torna para tua casa, e conta quão grandes coisas Deus te fez. E ele foi apregoando por toda a cidade quão grandes coisas Jesus lhe tinha feito" (Lc 8:39). É maravilhoso imaginar a volta dele para casa, o reencontro com a família, com os amigos, depois de tanto tempo. A própria vida daquele homem se tornou um testemunho grandioso do poder de Jesus. 
   Essa história nos leva a entender que Jesus tem todo o poder e autoridade sobre todas as coisas e que não há vida que não possa ser liberta pelo seu poder. É uma história linda de libertação, do resgate de alguém que estava aprisionado e fadado a viver uma vida miseravelmente derrotada. Ele foi lá em Gadara por uma alma. Atravessou o lago pra salvar uma vida. 
   Essa história mostra o quanto o encontro com o Mestre é libertador e criador de novos rumos. No início o homem não tinha perspectiva de nada, estava morto, mas quando encontrou-se com Jesus tornou-se um anunciador das boas novas.  Jesus quebra toda e qualquer corrente que nos aprisiona, ele nos liberta e dá sentido à nossa vida. Quando Deus nos encontrou e nos transformou foi para que fossemos e anunciássemos aos outros quão grandes coisas ele fez por nós.


Paz e até.
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adorei sua visita! Deixe seu comentário!